terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Arquipélago FERNANDO DE NORONHA

FERNANDO DE NORONHA, o Arquipélago do Brasil e é administrado pelo estado de Pernambuco. O seu tamanho é de 26km e situa-se em Oceano Atlântico. Tem 21 ilha, ilhotas e rochedos com origem vulcânica.

Eu não vou conseguir escrever tudo o que passamos na ilha, mas vou colocar os melhores momentos somente. Senão seria um livro.


Morro Dois Irmãos

A minha Sofia com apenas 7 anos de idade já gosta muito de viajar e adora conhecer lugar novos. Só podia ser minha filha, risos. Ela gosta de assistir vídeos no YouTube  e um dia ela ficou muito encantada com a ilha Fernando de Noronha pelos vídeos das gêmeas Melissa e Nicole que postam os seus vídeos no canal intitulado PLANETA DAS GÊMEAS. Vimos os vídeos juntas e me deu a ideia de irmos de vez! A nossa família tem costume de viajar umas vezes por ano para conhecer lugares que não conhecemos. A viagem à ilha foi marcada para fevereiro 2017.

Eu, como uma boa viajante, eu tenho o hábito de pesquisar muito o local antes de ir. Compramos na internet as máscaras de mergulho, o snorkel, para não ficar alugando na ilha que custam em média 30 reais por dia e também compramos blusas de proteção solar.  


No mergulho na Praia do Sancho. Sempre com Snorkel.

Uma semana antes de viajar arrumamos as malas, a Sofia toda faceira arrumou a sua mala de brinquedos e as roupas ela deixou para mim arrumar. Viu só? Uma ruiva muito sapeca já sabe que viajar é tão bom. Tudo na ilha é caro porque tudo é levado pelo avião ou barco. Separamos uma mala com garrafinhas de água, sucos, bolachas recheadas e salgadinhos para não pagar por um preço alto na ilha. Valeu a pena levar essas coisinhas na viagem. Uma garrafinha de água lá custa 8 a 11 reais. Muito caro!

É obrigatório pagar taxa de ambiental para entrar no arquipélago, essa taxa cobrada é como um imposto que é destinado aos cuidados biológicos da ilha. É possível gerar o boleto da taxa no site ou pessoalmente no aeroporto na chegada na ilha, nós pagamos no aeroporto porque eu tentei comprar no site oficial da ilha e o sistema sempre estava fora do ar. O valor da taxa é R$ 68.74 por dia de acordo da permanência na ilha e por pessoa.  No total pagamos R$ 1.237.23 reais.


Pegamos o avião em Porto Alegre, tivemos três conexões! Sim três!! No total foram mais ou menos 9 horas de viagem. Foi cansativo demais, mas o que nos recompensou foi a vista da janela do avião para a ilha quando quase estávamos aterrissando no aeroporto da ilha. Vejam esta foto para imaginar a nossa recompensa! 






Ficamos 7 dias na ilha. Optamos a pousada do Marcílio pelo conforto, a diária para nós três custou 770 reais por dia. Não há uma pousada que custe menos de 380 reais por noite. Contratamos passeios com a agência Atalaia que é ótima, escolhemos passeios de barco, de entardecer e o famoso ilhatour. O passeio de ilhatour é altamente recomendável para quem gosta de conhecer bem os lugares, esse passeio é muito bom para fazer no primeiro dia e dura 9 horas de passeio que finaliza com um lindo pôr do sol no Mirante do Forte São Pedro do Boldró. Fizemos o passeio ilhatour com guia Evaldo com seu 4X4, vale lembrar que a maioria de estradas da ilha são de chão. O guia foi maravilhoso com a gente mesmo não sabendo a língua de sinais e foi bem atencioso com a Sofia. Primeiro fomos conhecer a praia mais linda do Brasil, a Praia do Sancho, M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A com suas águas cristalinas, para acessar a praia é preciso fazer uma trilha bem levinha e depois descer uma escada de ferro no meio das pedras. No início a Sofia não queria ir, mas o guia conseguiu convence-lo. Nós três aproveitamos muito a nadar o mar desta praia, uma sensação desigual. Ao mesmo tempo conhecemos a famosa Baía dos Porcos e Morro Dois Irmãos. Depois fomos conhecer os filhotes de tubarão na Baía do Sueste, para nadar nesta baía é obrigatoriamente usar colete e máscara, alugamos os coletes para flutuar e ver a vida marinha no fundo da baía, cada colete custou 7 reais. A Baía do Sueste tem muita vida marinha. De tarde conhecemos a Baía dos Tubarões, o Museu do Tubarão, o Porto e a Capela de São Pedro. Depois demos uma voltinha na praia preferida pelos surfistas, a Praia Cacimba do Padre que dá um visual lindo de perto o Morro Dois Irmãos, a Carta Postal da ilha. Por fim, o magnifico pôr do sol. De outros passeios que contratamos fizemos em outros dias, o passeio de entardecer é lindo demais, o barco percorreu nas praias de dentro (significa que ficam frente do Brasil) e mergulhamos no alto do mar próximo da praia do cachorro, perto do porto e foi oferecido um jantar típico, peixe cavalinha assado na hora bem temperado deliciosamente, olha eu comi bem mesmo não sendo fã de frutos de mar e brindamos o espumante gaúcho no barco. Também fizemos o passeio tão indicado o passeio de barco que inicia de manhã para ver os golfinhos e vimos para toda felicidade da Sofia. E depois uma pausa para nadar no alto do mar da praia de Sancho! A água da praia do Sancho é transparente, deu para ver areias ao fundo do mar e a Sofia adorou mergulhar, claro com o colete e máscara. Com a Atalaia fizemos a Trilha Histórica que deu para conhecer a história da ilha e a Sofia ficou admirada demais ao saber que antigamente a ilha era composta de fortalezas e presídios, nos tempos de guerras. As ruínas são marcantes, porém são muito mal preservadas. Esse passeio foi cortesia da agência por contratarmos três passeios com eles. Geralmente essa trilha é possível fazer sem guia, é muito fácil. 


Até a BabyAlive brindou!


Acesso para Praia do Sancho

Quem me conhece sabe que eu tenho uma paixão pelas viagens e conhecer os melhores restaurantes, com isso eu não economizo nada e não sou muito apegada com o material, prefiro gastar com as coisas que enriquecem mentalmente de culturas. Conseguimos uma reserva no famoso restaurante Zé Maria, comer lá é rezando e o atendimento muito bom. Pedimos um prato de bife à parmegiana com espaguete ao molho sugo, nossa senhora! Veio um pratão enorme e lindo, eu e Lenny não conseguimos comer tudo, estava muito bom e nunca comemos um igual delicioso assim! A Sofia pediu um prato kids que veio arroz, batata frita e bife de picanha, ela amou! Outro dia jantamos uma pizza assada no forno à lenha na Pizzaria Namoita, essa pizzaria é muito recomendada pelo site de viajante Tripadvisor. A pizzaria tem o estilo romântico que fica no meio do mato, uma natureza muito aconchegante.

No Zé Maria

Na pizzaria Namoita


Outra coisa que não pode de deixar de fazer na ilha é locar o buggy. Alugamos o fofo buggy amarelo, custou 280 reais ao dia e gasolina à parte. Pasmem!!! O valor de gasolina da ilha é o mais caro que eu já vi, 5,45 reais ao litro e somente tem um posto!! Mas, valeu a pena! Fizemos várias voltas para conhecer mais a ilha e a Sofia curtiu muito o carrinho. 


Buggy fofo


Único posto de gasolina


Não podemos esquecer da parada obrigatória da ilha, saborear a tapioca do famoso Gostosinho de Noronha que é uma atração turística e gastronômica, ele é um senhor de Pernambuco que vende quitutes tradicionais do Nordeste nas ruas do arquipélago com sua moto personalizada, muito bem-humorado o vendedor. Gostamos de experimentar a tapioca dele que vem com coco ralado bem cremoso. 

O Gostosinho

A Lenny fez Rappel na pedra do Piquinho com a agência ATM, custou 250 reais. Para ela foi maravilhoso poder ver a ilha de todo ângulo e ficou bastante emocionada com a vista. Eu e Sofia ficamos curtindo a piscina da pousada e conseguimos avistar a Lenny na pedra! A ilha é pequena e possível conhecer tudo em apenas uma semana!


A corajosa Lenny no Rapel. Ao fundo Morro Dois Irmãos



Não temos nenhuma reclamação desta viagem.
Adoramos muito.
Valeu a pena!

Só temos lembranças boas deste paraíso!

Um comentário:

  1. Que delícia!!! Valeu a pena então!! Quem sabe, um dia, irei seguir as suas dicas!!! Adorei!!!

    ResponderExcluir